Os dramas de uma jovem adulta; Ou porque eu criei um blog.

By Thamy Lima - 19:26



Há várias coisas que os adultos não nos contam.

Como fazer o imposto de renda, abrir conta no banco, lidar com todos os problemas emocionais devido ao estresse da vida adulta se encaixa nessa categoria de assuntos intocáveis que poderiam ter feito parte da conversa de almoço de domingo e poupado horas de estresse futuro. Mas provavelmente suas tias começaram a discutir ou todo mundo foi tirar um cochilo.

Eu sou uma jovem adulta, nos auges dos meus vinte e um anos, eu estou no último ano da faculdade, preste a concluir um curso, tenho um estágio que me ocupa de segunda a sexta e rende uma bolsa ok no final do mês, também me rende uma hora de viagem num ônibus lotado no horário de pico do trânsito recifense, aparentemente tudo tranquilo... Mas a verdade é que não tenho nenhuma ideia do que eu estou fazendo da minha vida.  

Ou seja, estou basicamente em pânico. É isso que eu quis dizer.

Nesses últimos sete anos, três de ensino médio e quatro de faculdade, eu me tornei expert em entrar em pânico, infelizmente esse é o tipo de defeito que você esconde do seu currículo, da entrevista de emprego, e se você for como eu: você esconde até de você mesma por um bastante tempo. Pra que lidar com os problemas não é mesmo? Ignorar eles até eles irem embora definitivamente é a solução, só que não...

Eu me considero uma pessoa nostálgica, talvez até demais.

Mas eu nunca senti saudade dos tempos de colégio, e eu acho que não sentirei dos tempos de faculdade. Mas durante esse tempo os objetivos eles eram bem claros: passe no colégio e se puder evite as recuperações finais (ok, eu sei que isso é basicamente impossível quando você é de humanas e tem que fazer contas que nem um computador da NASA, acredite, eu sei, e tenho meus boletins pra confirmar), entre em uma faculdade, faça uma monografia e se forme.

Eu entreguei minha monografia, e os últimos dois meses de 2017 é apenas um buraco branco na minha mente que foi apagado devido ao conteúdo extremamente traumático que é a luta contra o prazo de entrega e as regras da ABNT. O processo de elaborar uma monografia realmente faz você achar que a sua sanidade está se esvaindo – turns out ela realmente está. E eu pensei que meu esse tinha sido o ápice do meu pânico, mas aqui estou eu; fazendo um blog na internet pra tentar lidar com todos os dramas da minha vida adulta.

Na checklist da vida eu ainda tenho o quadrado do Acabar a faculdade para marcar aquele xisinho maroto, e depois eu acho que tudo está em branco, provavelmente tem algum trabalhe e ganhe seu dinheiro em algum lugar e o case e tenha filhos como meta opcional – ainda bem. Mas nenhum desses quadrados vem com instruções, trabalhar? Ok, aonde? Na área de trabalho que eu tenho meu diploma e não me vejo trabalhando em um escritório?  Fazer uma pós-graduação? Mais um trabalho de 110 páginas formatadas em ABNT e lágrimas?

E aí? O que eu vou fazer depois disso?

Eu não tenho ideia, mas aparentemente eu estou um pouco atrasada, pois deveria está com no mínimo duas empresas, me tornar milionária em 4 anos, virar uma das mais influentes do Brasil, preencher todo o meu passaporte e fazer tudo isso enquanto eu posto tudo em tempo real nas diversas redes sociais existentes. Virar a Emma Stone que já tem um Oscar, ou algum medalhista olímpico com menos de 25 anos de idade, ou quem sabe a Lorde, que já tem dois álbuns, nesse meio tempo (por que venhamos e convenhamos Rihanna ta um pouco fora do meu alcance), ou é isso que as revistas e mídias sociais espalham por aí né.

Ou quem sabe sobreviver, se descobrir, e por mais clichê que soe; ser feliz, mesmo com esse turbilhão de coisas que a vida arremessa em você enquanto você anda de bicicleta numa corda bamba em cima de um tanque de tubarões, seja o suficiente.

Eu espero que seja,
E se não for eu conto aqui pra vocês em futuros posts.

Thamy Lima; 


  • Share:

You Might Also Like

3 comentários

  1. Nossa, não sei o que senti nesse seu post, pois é tudo o que estou passando. Vou completar 17 anos, meu último ano, não sei o que fazer....desespero está batendo aos poucos :(

    http://www.oigorismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto senti muita sinceridade nele

    Ameii o seu blogue e ja te sigo
    Ganhou com certeza uma leitora fiel
    https://coisasdecrespasoficial.blogspot.com/2018/02/estilando-com-pouco-3-dicas-rapidas.html

    ResponderExcluir
  3. Kkkkm vc é muito dramática. Faz tudo parecer tão engraçado. Acho q todo mundo já se sentiu assim assi. Também tenho 21.Trabalho, faço facul e moro junto. Ninguém ensina mesmo. A parte boa é q a gente descobre tudo sozinho e quebrando a cara q se aprende por onde nn ir. Kkk amei seu texto. Nn se preocupe q vamos encontrar um rumo.

    ResponderExcluir